top of page
Buscar
  • camillabarros

Sonhos: reflexão onírica

Atualizado: 25 de out. de 2021


Você sabia que os sonhos são, na realidade, um canal de comunicação com a nossa própria psique? Através deles conseguimos acessar conteúdos que não estamos conseguindo compreender ou abarcar de forma plena em estado de vigília. Neles conseguimos vislumbrar nossos medos profundos, desejos inconscientes, pontos de conflito que nos geram desequilíbrio emocional, e podemos também receber orientações sobre como desatar esses nós em nossas vidas. Por vezes os sonhos podem parecer confusos e sem sentido, ou até mesmo assustadores, isso se dá porque nosso inconsciente utiliza uma linguagem simbólica e arquetípica para se comunicar, e não existe um dicionário que possamos consultar com respostas prontas sobre o que simboliza o quê, complicando um pouco a compreensão da mensagem. Quer abrir esse canal de comunicação consigo mesmo? Comece colocando a intenção de sonhar toda noite antes de dormir, isso avisará todas as partes da sua psique que você a está ouvindo de forma atenta; faça um diário de sonhos, anote todos os detalhes assim que despertar e tudo que se lembrar, nada deve ser desprezado, tudo tem uma simbologia e importa. Esqueça pesquisar no google “o que significa sonhar com...”, os elementos simbólicos escolhidos pela sua psique tem um significado único para você, e somente você será capaz de decifrá-los de forma intuitiva e com muito treino. Conteúdos arquetípicos (água, fogo, animais específicos, pai, mãe, noite, dia, morte, etc) trazem uma simbologia mais palpável e podem ajudar a norteá-lo ao decifrar suas mensagens. Pontos de estresse nos sonhos (sensações de medo, angústia, ciúme, etc) revelam o “x” da questão da mensagem que está sendo passada. Porém o mais importante é alimentar o hábito de estar atento, anotar e pensar sobre, com o tempo você será capaz de compreender sua própria linguagem simbólica de forma intuitiva.



Falando ainda sobre a temática dos sonhos, mas agora fazendo uma relação direta com o Tarô: a carta do Tarô que simboliza essa “viagem” aos nossos conteúdos mais profundos é o Arcano XVIII, a LUA. Ela representa o momento em nos vemos forçados a olhar para dentro de nós mesmos, com muita profundidade, para que possamos integrar conteúdos “obscuros”, esquecidos ou temidos, rejeitados ou mal resolvidos, para que então possamos alcançar um nível mais elevado de consciência de forma permanente na carta do SOL. De certa forma podemos relacionar este ritual de passagem de amadurecimento com uma noite de sonhos: nos deitamos sob a luz da Lua, entramos em contato com os conteúdos inconscientes da nossa psique, para então termos a oportunidade de traze-los ao nosso consciente pela manhã, com o nascer do Sol. Sonhar é maravilhoso. Até um pesadelo horrendo é maravilhoso, pois nos dá a oportunidade de nos entendermos de forma muito mais ampla. Respeitar os seus sonhos é respeitar a si mesmo, é se ouvir, se acolher. Pensar que os sonhos são apenas um amontoado de fragmentos de imagens sem sentido é rasgar uma carta que continha uma mensagem importante para VOCÊ. A você que leu até aqui, peço faça esse exercício, peça para sonhar ao se deitar, coloque a intenção, avise que você está ouvindo e em breve será atendido, e quando você abrir essa porta se surpreenderá.



Finalizando essa trilogia onírica, gostaria de compartilhar um pouco da minha experiência pessoal com sonhos. Eu sonho muito com a ÁGUA. A água tem uma simbologia arquetípica de representar os próprios conteúdos inconscientes, as EMOÇÕES, a profundidade, os nossos próprios mistérios pessoais, nosso “infinito particular”, como diria Marisa Monte. O naipe de copas no Tarô representa sempre uma postura mais sentimental, emotiva perante a vida.

Inúmeras vezes tive a oportunidade de me preparar para grandes impactos emocionais que iriam acontecer na minha vida sonhando com grandes impactos de ondas gigantes. Outra vez pude entender que no fundo me sentia desconfortável e deslocada em algumas circunstâncias de vida em que eu mesma me coloquei, ao sonhar com uma enorme baleia que se arrastava na areia lutando para retornar ao mar, seu habitat natural. Aprendi a buscar alimento para a minha alma, resgatando nas profundezas dos meus sonhos os meus dons e paixões esquecidos, sob a imagem simbólica de peixes e crustáceos exóticos e coloridos. Percebi que sou emoção e sensibilidade, sonhando com o a água, e que a minha realização é poder expressá-las. E você? Costuma sonhar

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


Post: Blog2_Post
bottom of page