top of page
Buscar
  • camillabarros

Os Enamorados




Arcano VI, Os Enamorados, patrono das paixões e das artes, da beleza e da pulsão de vida. Todos vivemos em busca dessa energia de alguma forma, em algum momento, para sentirmos a vida à flor da pele. Porém o que muitos ignoram são as circunstâncias em que esse arrebatamento ocorre. Se prestarmos atenção ao desenho da carta, veremos um jovem rapaz dividido entre duas mulheres: à esquerda uma figura feminina severa, que segura o rapaz de forma imponente pelo ombro, e à direita uma figura feminina voluptuosa que aponta na direção do seu coração. Vemos também acima de sua cabeça a figura de Eros, popularmente conhecido como o Cupido, que mira sua flecha também na direção do peito do nosso herói. O rapaz encontra-se em conflito. A mulher da esquerda, possivelmente sua mãe, representa o terreno “seguro” e conhecido pelo rapaz até então, enquanto a moça da direita representa a tentação do novo e do desconhecido que o seduz pela emoção. Para que o nosso jovem herói possa continuar a se desenvolver de maneira saudável é fundamental que ele saia da hesitação e escolha seguir seu coração, mas por hora ele não sabe disso e sente-se inseguro e receoso.


Este momento de dúvida é condição do “apaixonar-se”. É preciso coragem para se apaixonar. A função de Eros não é apenas nos proporcionar momentos de prazer e deleite, acima de qualquer coisa é nos tirar da zona de conforto e nos colocar novamente em movimento na vida. Quando falamos de paixão não estamos nos restringindo às relações humanas e sim a qualquer tipo de manifestação de Eros: paixão por uma nova atividade ou um novo trabalho, por um campo de conhecimento, pela filantropia, pela busca espiritual... Qualquer coisa pela qual estejamos dispostos a nos entregar de corpo e alma. É uma sensação maravilhosa que nos motiva, nos dá vontade de acordar todos os dias e criar algo maravilhoso, é a própria pulsão de vida, mas tem um preço. Eros nos pede em troca que abandonemos nossa zona de conforto, que estejamos dispostos a correr riscos e sentir o frio na barriga de quem se joga no desconhecido.


Se o jovem rapaz escolher se manter na segurança dos cuidados de sua mãe (hipoteticamente falando) não poderá ganhar força e independência para trilhar seu próprio caminho conforme deseje. Caso ele decida seguir os desejos do seu coração e experimentar coisas novas, irá inevitavelmente caminhar para o amadurecimento, mas precisará correr riscos sendo responsável pelas consequências de suas escolhas. Em nossas vidas, quando sentirmos o calor da flecha de Eros atravessando o peito, quando de repente formos puxados com força em uma direção qualquer por puro prazer e atração, saberemos que chegou a hora de nos movimentarmos. Chegou a hora de surfarmos a onda desta energia e nos inspirarmos para criar uma nova realidade, produzir coisas diferentes e nos reinventarmos.

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page