top of page
Buscar
  • camillabarros

O Louco e o Campo de Possibilidades

Atualizado: 8 de jun. de 2021



O Louco do Tarô é sempre o início e o fim de tudo. É o arquétipo que representa a fonte de energia pura que flui sem se materializar, energia a partir da qual tudo se cria e onde tudo recomeça, a força propulsora da vida, que se manifesta a qualquer momento e em qualquer contexto, podendo mudar o curso dos acontecimentos de forma imprevisível. Na energia do Louco tudo é possível e nada é palpável, é tudo e nada ao mesmo tempo.


Para exemplificar a energia do Louco, vou citar um momento da minha própria vida em que essa energia me atingiu. Eu em meus vinte e poucos anos, arquiteta trabalhando em uma empresa formal, com uma filha recém-nascida e muitas responsabilidades, seguindo a cartilha de sucesso que era a única que eu conhecia, de repente senti uma ânsia por algo novo. Senti uma inquietação, como se algo me faltasse sem eu saber o que era, uma curiosidade por tudo aquilo que eu ainda não sabia, um desejo por mais, mas mais o que? Talvez uma viagem para um lugar diferente, ou começar um novo estudo, trabalho voluntário, pintar e desenhar, compor uma música, criar um objeto inovador, desenvolver um aplicativo, quem sabe mudar de profissão? E assim o Louco e o campo de possibilidades adentraram minha vida naquele momento, sem pedir permissão, sem considerar meus planos e minhas circunstâncias, sem esperar pelo “momento ideal”, provando que ele é mesmo o arcano sem número, que aparece e desaparece em qualquer momento de uma trajetória. Fiquei um certo tempo nessa energia, empolgada com tudo que eu poderia fazer e angustiada por não conseguir escolher, o louco é assim, tudo e nada ao mesmo tempo.


Muitos consulentes me procuram para uma consulta de Tarô justamente nesse momento, onde o campo de possibilidades se abre em uma ou diversas áreas de suas vidas, trazendo com ele muita confusão e devaneio, desejos e vontades que acarretam em medos e inseguranças. A energia desse arquétipo é sempre desafiadora pois demanda muita ousadia para se jogar no novo, no desconhecido. Ela tem a função de quebrar paradigmas, mudar padrões, inovar, movimentar a vida, mas nossa mente humana é programada para evitar a mudanças, que mesmo sendo necessárias sempre lhe parecem muito incômodas e indesejadas. No momento que o Louco entra em cena é preciso coragem para arriscar! É neste momento que começa a surgir a próxima carta do Tarô, o Mago, trazendo um primeiro passo concreto em alguma direção, uma ideia, um novo projeto, uma semente. Se não há ousadia e coragem para tentar algo novo, não há materialização, e o campo de possibilidades começa a se tornar uma tormenta para aquele que o explora.


Voltando para o meu exemplo de anos atrás, foi a energia do Louco que levou meus dedos até o teclado do computador e digitou “curso de Tarô” na barra de busca do google, mas sem ousadia e coragem talvez eu não tivesse me inscrito. Essa confiança no desconhecido é fundamental para que possamos transitar do arcano sem número para o arcano 01 (Mago), onde tudo começa a se materializar, sem ela ficamos perdidos no indefinido. No meu caso esse movimento “louco” e ousado mudou para sempre o curso da minha vida, me trouxe mais perto do campo de conhecimento que sempre me interessou (mas que eu não tinha consciência) e me fez andar mais alguns passos em direção à minha essência. O Louco tem esse propósito, abrir as portas para que possamos continuar caminhando em direção à nossa própria evolução pessoal, tirar o cabresto dos nossos olhos já habituados com a nossa mesmice. Assim como eu, todas as pessoas recebem o chamado do Louco em vários momentos de suas vidas, em todas as áreas, mais de uma vez, porque é assim que o ciclo funciona, o Louco é o início e o fim de tudo. Sempre que um caminho se esgota, ele aparece, sempre que estamos estagnados (as vezes ser perceber), ele nos chama, para que possamos iniciar uma nova história, experimentar coisas e caminhos diferentes e expandir nossa consciência.


Estejamos sempre preparados para responder a esse chamado, que é certo, cíclico, e imprevisível como uma paixão que nos arrebata de forma súbita, e quando ele chegar, que não nos falte coragem e ousadia para seguir nossa intuição e jogarmo-nos conscientemente no abismo do desconhecido, que certamente nos trará novas oportunidades de crescimento e evolução.



16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


Post: Blog2_Post
bottom of page